Criatividade e Viagem – não fique aí parado no tempo!

Eu acredito que toda pessoa tem um potencial criativo, e cada um sabe explorar esse potencial de formas diferentes. Para mim, viajar, mesmo a trabalho, é um gatilho importantíssimo para que eu possa organizar minhas ideias e colocar em prática todo o meu lado criativo.


A viagem pode ser longa, curta, pra sua cidade natal ou internacional, mas pode ter certeza que qualquer viagem proporciona dois elementos fundamentais para a criatividade: ESTÍMULO E TEMPO


ESTÍMULO porque você sai da sua rotina com mesmo cenário, pessoas, cultura e começa a vivenciar novas cores e texturas, se depara com pessoas fazendo as mesmas coisas de forma diferente. Conhece outros estilos de vida e ideias completamente diferentes.


O cérebro dá aquela fritada e você começa a observar, repensar, refletir, reavaliar… Aos poucos seus horizontes e sua visão vão se ampliando e você já é uma nova pessoa.


Adicionado a isso você tem o famoso e tão desejado TEMPO, para observar e elaborar e o novo, fora da vida louca do dia-a-dia. Para refletir e ativar o seu potencial criativo.


Em uma viagem as sinapses acontecem de forma mais natural. Você tem tempo de se enxergar soluções “menos óbvias” para lidar com realidades contrastantes ao seu estilo de vida. Separei algumas dicas que uma viagem pode estimular sua criatividade:


Curiosidade – viva o lado turista, mas também conheça locais frequentados pelos moradores da cidade “a curiosidade é o impulso para aprender”. Em viagens internacionais eu prefiro não pagar pelo café da manhã do hotel e todos os dias conhecer uma cafeteria diferente.

Organize-se – criatividade também é uma forma de organizar ideias, sonhos e soluções. Faça o roteiro, listas de prioridades, direcione a verba, pesquise tudo que possa te ajudar a ter uma viagem tranquila e bem programada.

Respeito – tente não julgar outras culturas, principalmente em relação à comida, religião, vestimentas e regras dos locais. Você pode cair numa grande cilada com o famoso “jeitinho brasileiro”.

Treine seu olhar – eternize na memória o que foi indescritível, contemple, aprecie o novo sem preconceito. Faça fotos bonitas (esse é um capítulo a parte, rs), mas não deixe de curtir o momento.

Conheça pessoas diferentes – a troca que acontece fora da sua zona de conforto te faz uma pessoa muito mais consciente do seu lugar no mundo.

O ritmo das horas – é muito louco, mas às vezes a viagem é tão excitante que você acha que está lá há uma eternidade ou tão divertida que você nem vê o tempo passar!

Quebrar a sua rotina – seu cérebro rejuvenesce tentando recalcular a rota diária!

Bônus Track: Viaje sozinho – talvez será a maior experiência da sua vida. Vai lá e depois me liga!

Gustavo Leão - Publicitário, sócio da Equipe e apaixonado em viagens!